Segurança
Pública

A segurança é condição para o desenvolvimento das pessoas e da sociedade. Não por acaso, a violência figura entre as maiores preocupações de cidadãos e cidadãs, especialmente em regiões com altos índices de criminalidade, como América Latina e Caribe. O Brasil, por exemplo, é o país com maior número de homicídios do mundo.
 
O Instituto Igarapé analisa, propõe e apoia a implementação de políticas públicas baseadas em evidências para garantir que todos tenham acesso à segurança. Essas estratégias demandam ações em diferentes áreas e dependem da atuação das diversas instituições que integram o sistema de segurança pública e justiça criminal, além de contribuições da sociedade civil. 

Conheça, abaixo, alguns dos nossos projetos. Acesse também as agendas
Segurança é Solução e Rio Seguro, que sistematizam ações que podem ser adotadas por governos..

Prevenção
da violência

Estratégias de prevenção são fundamentais para evitar que violências e crimes ocorram. Uma agenda de prevenção é capaz de afetar os fatores que aumentam e diminuem a probabilidade de um ato violento ocorrer. Soluções desse tipo costumam ser mais eficientes quando têm especial atenção a grupos e territórios mais vulneráveis, como nossos programas buscam ter.

Dados, análises e evidências para informar políticas públicas voltadas para a prevenção, redução e eliminação da violência contra mulheres na América Latina.

Um esforço conjunto para desenvolver conhecimento e compartilhar metodologias inovadoras e integradas para fortalecer a prevenção social e situacional em Pernambuco.

Um guia de práticas e estratégias para auxiliar na inserção de presos e egressos no mercado de trabalho.

Cidades
seguras

Ainda quando se trata de prevenção da violência, os municípios têm papel central. O Instituto Igarapé trabalha com cidades da América Latina e Caribe para auxiliar no desenvolvimento de soluções para melhorar sua segurança pública. A iniciativa inclui o diálogo com prefeitos e o desenvolvimento de plataformas de dados para fortalecer a gestão pública. 

O repositório tem dados de mais de 2100 cidades com mais de 250 mil habitantes, com informações sobre desigualdade, riscos climáticos e taxa de homicídios.

As  agendas sistematizam ações concretas que podem ser adotadas por prefeitos e vereadores para prevenir a violência em suas cidades.

A plataforma associa informações de serviços municipais, como educação, assistência e saúde, para localizar pessoas mais vulneráveis e monitorar fatores de risco.

Regulação
de armas e munições

A regulação responsável de armas de fogo e munições é uma agenda fundamental para assegurar a segurança pública. O acesso a esses instrumentos impacta a dinâmica de diferentes formas de violência. O  Instituto Igarapé produz e dissemina dados e análises técnicas sobre o tema. Também mobiliza diferentes setores da sociedade para promover avanços e barrar retrocessos nessa agenda.

O aplicativo tem mais de 35 mil registros de exportações e importações de armas pequenas e leves e munição de mais 262 Estados e territórios entre 1992 e 2014.

A campanha é uma iniciativa apartidária de cidadãs e cidadãos que se uniram contra os retrocessos no controle de armas e munições no Brasil.

No Brasil, idas e vindas normativas têm ampliado o acesso a armas nos últimos anos. Nossos boletins têm informações que ajudam a compreender e conter esse cenário. 

Atividade
policial

A polícia é central para segurança pública e seu trabalho precisa estar pautado em inteligência e uso da força comedido. Isso é fundamental para proteção da sociedade e dos próprios policiais. O Instituto Igarapé desenvolve estudos e tecnologias para promover práticas que tornem esse trabalho mais responsável e eficaz.

A plataforma de georreferenciamento integra distintas bases de dados em um só mapa, possibilitando a identificação de manchas criminais (hotspots). 

A agenda lista iniciativas que podem ser adotadas por instituições de segurança pública para estimular o bom trabalho policial.

O aplicativo para celular busca fortalecer a transparência e a fiscalização do trabalho da polícia por meio do monitoramento de vídeo, áudio e localização de GPS.

As políticas de drogas têm implicações importantes para a saúde pública e para a redução da violência. Cada vez mais países e lideranças políticas avançam em estratégias mais humanas e baseadas em evidências científicas. O Instituto Igarapé desenvolve métricas para monitorar o progresso da América Latina no tema e acompanha debate nos níveis global, regional e nacional.

O monitor apresenta um mapa e uma linha do tempo que nos ajudam a entender as principais reformas nas políticas de drogas no continente.

Entre 2011 e 2016, o Instituto Igarapé coordenou o secretariado internacional da comissão, formada por líderes políticos e pensadores de todo o mundo. 

Planos de aula e orientações de debate para colocar o assunto na mesa, com base no livro “Drogas: as histórias que não te contaram”, de Ilona Szabó. 

Redução de
homicídios

A América Latina concentra menos de 10% da população mundial, mas quase um terço dos homicídios no mundo. O problema se concentra ainda mais em alguns países, como é o caso do Brasil, que tem o maior número absoluto de mortes violentas do mundo. Mudar esse cenário é possível. O Instituto Igarapé monitora dados e propõe estratégias para incentivar o compromisso de governos na redução desse tipo de violência.

 

A ferramenta de visualização mostra a distribuição, as dimensões e a dinâmica da violência letal no mundo.

A aliança latino-americana Instinto de Vida foi criada a partir da união de dezenas de organizações não governamentais da região para dialogar com sociedade e governos. 

Sistema prisional e egressos

O sistema prisional muitas vezes é visto como uma solução para a segurança pública, mas isso não é verdade especialmente considerando a situação insalubre de prisões em países como o Brasil. Condições de sobreocupação e graves problemas relacionados a saúde, assistência social, e também educação e trabalho dificultam a mudança de trajetória de pessoas presas. Projetos do Instituto Igarapé vêm buscando reverter esse cenário, olhando não apenas para dentro das prisões, mas também para sua porta de saída.  

O Portal para Liberdade é uma iniciativa que pretende informar e aproximar as pessoas e organizações que atuam na atenção a pessoas egressas do sistema prisional brasileiro.

Dados e práticas promissoras para fortalecer a qualificação e o trabalho de pessoas presas e egressas do sistema prisional.

Empresários e empresárias podem fazer sua parte para fortalecer a segurança pública no Brasil. A campanha Sócios da Liberdade mostra que empregar presos e egressos cria novas possibilidades de trajetórias.

 

Publicações em Segurança Pública

Segurança Pública na mídia

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.

Skip to content