Estratégias para a Liberdade

A oferta de trabalho e de qualificação profissional para pessoas privadas de liberdade e egressas do sistema prisional ainda enfrenta uma série de desafios no Brasil. Somente 17,5% de um total de 726 mil indivíduos presos estavam envolvidos em atividades laborais em junho de 2017. O percentual relacionado ao acesso à educação era ainda menor, de 10,6%. As condições adversas não impedem, no entanto, que surjam iniciativas promissoras.

Pensando nisso, o Instituto Igarapé lança um guia de práticas e estratégias para auxiliar na inserção de presos e egressos no mercado de trabalho. Elas são apresentadas na publicação “Estratégias para a Liberdade: Guia de Práticas Promissoras de Qualificação e Trabalho para Pessoas Presas e Egressas”.

Leia a publicação