FUTURE CRIME: Assessing twenty first century crime prediction

Mais do que nunca, governos, empresas e grupos da sociedade civil estão experimentando novas maneiras de melhorar a segurança nas cidades. Em algumas delas, novas tecnologias vêm colaborando para a tomada de decisão das autoridades públicas e dos próprios cidadãos. Em cidades desenvolvidas, já é comum o uso de grande quantidade de séries históricas no planejamento da segurança pública. São milhares de gigabytes de dados brutos processados na análise das dinâmicas da criminalidade.

 

As análises por computadores de alta frequência estão dando origem a uma próxima geração de estratégias de policiamento inteligente: ágeis e baseadas em evidências. As plataformas preditivas, em particular, podem melhorar as operações policiais, identificando alvos prioritários para a intervenção policial e permitindo uma alocação mais eficaz de recursos policiais.

 

Este artigo, de Katherine Aguirre, Emile Badran e Robert Muggah, revisa as principais ferramentas de predição de crime e uso de inteligência artificial na segurança e aponta os principais desafios éticos que elas suscitam.

 
Leia a publicação

Confira o press release