Reformas na política de drogas nas Américas

Apesar de as Américas terem sido o epicentro da chamada guerra às drogas, o continente americano se destaca no pioneirismo em reformas na política de drogas. Isso se explica uma vez que, após décadas de investimento com foco em políticas de repressão e de diminuição da oferta de drogas, os resultados esperados não foram atingidos. Ao contrário, não só o consumo de drogas aumentou, como também a violência gerada a partir de um lucrativo mercado ilegal. Assim, desde a década de 90, é crescente a tendência em prol de políticas de drogas voltadas para a saúde e a partir de uma perspectiva humana, com a Colômbia tornando-se o primeiro país do mundo a retirar da esfera criminal o consumo de drogas.

Esse artigo está dividido em três partes. A primeira apresenta um contexto histórico, focando na evolução das reformas em políticas de drogas que ocorreram na região. A segunda apresenta os principais tipos de reformas identificados, a importância de cada uma delas e que países as implementaram. Finalmente, a terceira parte descreve alguns modelos regulatórios para a cannabis e a coca existentes no continente.

Leia a publicação