Site map

Proteger as crianças é responsabilidade de todos, diz especialista

12/06/2018

Publicado originalmente no O Povo

De 1980 a 2014, houve aumento de 476% nos homicídios de crianças e adolescentes no Brasil. Seis entre dez estados com maiores taxas de homicídios de meninos e meninas estão no Nordeste. Menos de 20% dos casos de crime contra a vida são solucionados e somente 5% chegam a condenação.

As informações são da coordenadora da Área de Segurança Cidadã e Justiça do Instituto Igarapé, Renata Gianni. “O crime tende a ser altamente concentrado, e não é diferente para casos de homicídios. Há locais, pessoas e muitas vezes até dias da semana em que se observa uma maior incidência deste tipo de crime, em especial em sua face pública”, afirma a especialista.

Renata afirma ainda que 71% dos homicídios cometidos no Brasil são por armas de fogo. E pondera que é preciso investir no fortalecimento da capacidade de investigação da Polícia. “Inclusive a perícia. A solução deve ser integral e abarcar todos os atores que fazem parte do sistema de justiça criminal”, destaca.

A proteção das crianças, frisa, é responsabilidade de todos. “Destacamos o fortalecimento das habilidades parentais, a implementação de programas dedicados ao controle de emoções e focados na prevenção da violência e geração de oportunidades nas escolas, além do fortalecimento do papel do município a partir dos equipamentos de educação, saúde e assistência social”.