A participação de mulheres brasileiras em missões de paz da ONU, apesar de ainda ser pequena, tem aumentado de maneira significativa. 

 

Entre 1992 e 2019, 286 mulheres uniformizadas brasileiras (policiais e militares) foram enviadas a contextos instáveis para trabalhar em missões de paz das Nações Unidas. Representam menos de 1% de um grupo de pouco mais de 48 mil veteranos brasileiros. A imensa maioria das militares participou da missão da ONU no Haiti (MINUSTAH), enquanto que a maioria das policiais e também das civis tem experiência em uma das missões da ONU no Timor-Leste (UNMIT). Hoje, são 28 mulheres (militares, policiais e civis) entre os cerca de 300 brasileiros que trabalham em países instáveis em prol da paz e segurança internacional por meio de missões de paz da ONU.