Site map

Ministro Raul Jungmann participa de reunião inaugural do Conselho FIRJAN de Segurança Pública

27/04/2018
Originalmente publicado no site da Firjan
Ministro Raul Jungmann participa de reunião inaugural do Conselho FIRJAN de Segurança Pública

Formado por 40 representantes de diversos setores fluminenses, foi instalado no Rio o Conselho FIRJAN de Segurança Pública. A primeira reunião do grupo contou com a participação de Raul Jungmann, ministro Extraordinário da Segurança Pública, e de Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da Federação. O novo Conselho tem por objetivo contribuir com propostas para a melhoria da gestão pública na segurança e para a retomada do desenvolvimento econômico do estado e, consequentemente, do país.

 

O Conselho é presidido por Ilona Szabó, cientista política especialista no tema e diretora-executiva do Instituto Igarapé. Entre os conselheiros estão representantes de setores empresariais, de concessionárias de serviços públicos, da academia, de instituições privadas e órgãos do Poder Público.

 

“Nenhuma das cidades e países que viveram grandes crises na segurança pública saíram dessa situação no curto prazo. A recuperação em Bogotá levou oito anos; em Medelín, nove anos”, afirmou Jungmann, para quem a mobilização e o apoio da sociedade, a exemplo do novo Conselho, são fundamentais para a necessária continuidade das ações no médio e longo prazos.

 

Para Szabó, o caminho a ser trilhado exige parcerias e a união de setores e de agendas, papel que o Conselho está assumindo. “Se não solucionarmos a segurança pública, não seremos um país desenvolvido”, frisou.

 
Conteudo Conselho Firjan de Segurana Publica2.jpg
 

O Conselho amplia a atuação da FIRJAN na área da segurança pública e fortalece a troca de conhecimento e experiências. “O Rio tem a vantagem de ser ouvido, prova disso é a intervenção federal no estado. Nós falamos para o Rio e para o Brasil”, ressaltou Eduardo Eugenio.

 

Entre as ações da Federação no setor estão o estudo “O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro”; o lançamento da Carta do Rio com apoio de mais de 80 instituições, marcando o Movimento Nacional Contra o Roubo de Cargas, em março de 2017; a participação no Grupo Integrado de Enfretamento ao Roubo de Cargas – GIERC; e o SESI Cidadania, programa que, por quase dez anos, ofereceu atividades e serviços nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

 

Entre os conselheiros estão a deputada estadual Marta Rocha; a deputada federal Laura Carneiro; o ex-comandante da Polícia Militar Alberto Pinheiro Neto; o subsecretário de Comando e Controle da Secretaria de Segurança Pública do Estado Rodrigo Alves; Joana Monteiro, presidente do Instituto de Segurança Pública (ISP); Breno Melaragno, procurador-geral de Justiça do Rio, José Eduardo Gussem;presidente da Comissão de Segurança Pública da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ); Marco Aurelio Ruediger, diretor de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV); e Odílio Ferreira, diretor presidente da Autopista Fluminense.

 

A primeira reunião do grupo ocorreu na sexta-feira, 27 de abril. No próximo encontro, em 24 de maio, será definida a agenda de trabalho do Conselho.