Aumento da violência na América Latina estimula fluxos migratórios

Estudo mostra que levas de refugiados partem de cidades com altas taxas de homicídio

Publicado no Globo

O drama de milhares de migrantes saídos de países da América Latina que tentam cruzar as fronteiras dos Estados Unidos parece passar ao largo do Brasil, embora, de alguma forma, o país esteja ligado ao debate sobre esses êxodos, à medida que tem recebido numerosos contingentes de refugiados venezuelanos, especialmente em Roraima. De qualquer forma, no centro da questão está a violência, problema que aproxima o país de vizinhos mais conturbados.

Como mostrou reportagem do GLOBO publicada no sábado, nações de onde partem os maiores fluxos migratórios nas Américas têm em comum cidades acossadas pela violência. Segundo estudo feito pelo Instituto Igarapé e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Caracas, na Venezuela; San Pedro Sula, em Honduras; San Salvador, em El Salvador, e Acapulco, no México, registram taxas superiores a cem assassinatos por cem mil habitantes, mais de 20 vezes a média mundial.

Leia matéria completa