Segurança Climática

As relações entre clima e segurança têm múltiplos sentidos. De um lado, mudanças climáticas agravam a insegurança alimentar, os fluxos migratórios e os conflitos. De outro, crimes ambientais causam danos a nossas florestas, biodiversidade, populações e, assim, intensificam o aquecimento global. Desse modo, os fenômenos atingem regiões de todo o mundo, em especial, as que já são vulneráveis como a Amazônia e parte da África Ocidental. 

 

O programa Segurança Climática do Instituto Igarapé busca fortalecer políticas públicas e corporativas de maneira que elas priorizem a relação entre esses temas. Isso significa prevenir a destruição do meio ambiente e de vidas. 

 

Nossas ações incluem desenvolver tecnologias para monitorar e analisar ameaças climáticas e crimes ambientais; apoiar a aplicação da lei; propor modernizações para a cadeia de suprimentos; e fortalecer a cooperação regional. 

A exploração ilegal de ouro na Amazônia tem provocado a destruição da floresta e de vidas. Acesse a pagina de Mineração Ilegal e saiba mais.

plataforma Earth Time exibe em uma escala planetária (referente às últimas três décadas) riscos climáticos e humanitários – como fluxos de refugiados, terrorismo, dentre outros.

A plataforma EcoCrime Data mostra como grilagem de terras, extração ilegal de madeira, mineração ilegal e comércio ilícito de animais vêm prejudicando, também, o clima.

Entre 2018 e 2019, o Instituto aumentou constantemente suas capacidades para realizar análises baseadas em dados de ameaças climáticas e crimes ambientais. Também fortaleceu sua coleta de dados e produziu pesquisas, documentários e editoriais sobre os desafios específicos enfrentados pela Amazônia e Sahel, além de desenvolver parcerias nas Nações Unidas, com grupos empresariais e organizações não-governamentais. 
 

 

O Instituto busca desenvolver novas parcerias estratégicas para fornecer mais soluções baseadas em dados e evidências, do nível local ao global.

Publicações em Segurança Climática