Etiqueta: cbn

É uma prática ilegal, imoral e inaceitável

Melina Risso, do Instituto Igarapé, falou sobre as investigações de ‘rachadinha’ na Alerj. ‘É desvio de dinheiro público, que passa a ser usado de forma completamente ilegal.

O descontrole social em meio à pandemia

Os casos revelam um acirramento na tensão social e um aumento da agressividade, o que é muito preocupante quando se analisa a situação da violência como um todo e o contexto da convivência social.

Nós temos uma bomba relógio no nosso sistema prisional

Michele dos Ramos fala da relação entre coronavírus e a segurança. Ela destaca que o enfrentamento da pandemia torna claro algumas das fragilidades do cenário da segurança pública no Rio de Janeiro e no Brasil.

‘A segurança privada pode ser autora de graves abusos’

Michele dos Ramos, do Instituto Igarapé, fala sobre segurança privada. A Comissão Arns de Defesa dos Direitos Humanos se manifestou sobre o assunto e demonstrou preocupação. “Nesse nosso contexto de insegurança, a gente vê um protagonismo cada vez maior do que a gente chama de segurança privada e, ao mesmo tempo, uma discussão ainda muito limitada sobre os impactos desse setor, incluindo as violações e os abusos cometidos no exercício dessas atividades”.

‘Produção de segurança vai muito além de polícia’

Melina Risso faz uma análise da similaridade da tragédia em Paraisópolis e do que acontece cotidianamente no Rio de Janeiro. Ela chama a atenção para três aspectos: apresentação do fato, como a política de segurança pública é praticada em áreas ricas e pobres da cidade e a ausência completa da participação da prefeitura na área da segurança pública.

‘Para enfrentar a violência é preciso conhecer os seus padrões’

Michele dos Ramos, assessora especial do Instituto Igarapé, fala sobre a importância da produção e análise de dados para a área de segurança pública. ‘Olhar para esses dados nos permite entender se as nossas decisões estão no caminho certo ou se é preciso ajustar a rota’.

É preciso ‘desinterditar’ o debate sobre a questão racial no país

Melina Risso, do Instituto Igarapé, criticou a fala do deputado Daniel Silveira, que disse que a polícia mata mais negros porque eles cometem mais crimes que os brancos, e a atitude do deputado Coronel Tadeu, que quebrou uma obra sobre racismo. Ela explica que a desigualdade racial está presente em todas as estatísticas da violência, atingindo, em maior parte, a população negra, e diz que esse é o momento de fazer uma ‘reflexão profunda’ para acabar com a reprodução de estereótipos.

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.

Skip to content