Ciberespaço na América Latina

Junho de 2013: Na América Latina, o espaço cibernético está transformando a maneira como grupos, indivíduos e Estados se envolvem com a política, a economia, ações sociais e governança. Com cerca de 40% da população online, a conectividade está se expandindo mais rápido do que em qualquer outra parte do mundo.

Esta Nota Estratégica mostra que a maior parte dessa expansão está acontecendo entre os jovens – nativos digitais que têm a ambição de mudar e melhorar a vida. A sociedade civil também está online, o que pode ser evidenciado em uma onda de blogs e movimentos sociais em rede como o YoSoy132 e o Blog del Narco. Os recentes protestos de rua no Brasil podem ser sinal de um novo despertar popular, com os nativos digitais exercitando seus músculos políticos coletivos.

Os criminosos também estão colonizando rapidamente o espaço cibernético da América Latina, como foi evidenciado no aumento gritante da criminalidade empoderada pelo espaço cibernético. A economia regional movimentada pelo narcotráfico e as gangues associadas a elas usam plataformas virtuais para organizar e divulgar suas atividades, recrutar membros, intimidar autoridades e cidadãos, extorquir dinheiro e contratar matadores de aluguel.

Os Estados estão lutando para lidar com tudo isso. Respostas governamentais variam largamente. A maioria envolve uma complexa mistura para melhorar a governança no espaço cibernético ao adotar políticas de segurança cibernética, leis e competências para policiar e impor ordem neste espaço promissor, de risco e volátil.

A Open Empowerment Initiative (OEI) pesquisa como o espaço cibernético está moldando a ação dos cidadãos e as relações Estado-sociedade na América Latina. Esta nota resume os achados preliminares da pesquisa de campo na Argentina, Brasil, Colômbia, El Salvador e México, bem como as implicações para a Organização dos Estados Americanos (OEA).

Conheça o site do Projeto Open Empowerment

VER PDF (em inglês)