Os impactos ignorados da covid-19 para presas e egressas

Publicado em Nexo

Por Dandara Tinoco

Conforme a pandemia do novo coronavírus contribui para acelerar e evidenciar diversos tipos de vulnerabilidades sociais, há uma população específica que sofre profundamente seus impactos, mas, paradoxalmente, não recebe a atenção necessária. Mulheres privadas de liberdade ou que já estiveram presas acumulam condições que as colocam em posição suscetível a danos brutais da doença, tanto em termos de saúde quanto de situação socioeconômica.

Até 10 de julho, o Depen (Departamento Penitenciário Nacional) contabilizava 65 pessoas mortas e 5.794 infectadas pelo coronavírus em prisões brasileiras. Não é possível afirmar com precisão quantas delas são mulheres. O monitoramento não apresenta recorte de gênero, uma demonstração da negligência com que essa questão é tratada.

Leia mais