Site map

A face humana da guerra às drogas

 

 

 

Instituto Igarapé - a think and do tank

 

Newsletter nº 2 – 2017

A face humana da guerra às drogas

A produção, o comércio e o consumo de drogas ainda são assuntos tabu no mundo. Apesar de ter havido importantes mudanças na opinião pública e experiências de regulação em alguns países, ainda existe um número muito grande de governos que tratam as drogas somente com repressão e intervenções punitivas.

Para ampliar o debate que defende alternativas à proibição fundamentadas em evidências e a partir da perspectiva de saúde pública, direitos humanos e segurança, a diretora-executiva do Instituto Igarapé, Ilona Szabó, está lançando o livro Drogas: As histórias que não te contaram. Por meio da história de cinco personagens – um menino-soldado, uma mula de tráfico, um traficante, uma policial e um dependente de drogas -, o livro descreve a cadeia do narcotráfico e mostra como o sofrimento poderia ser minimizado com políticas públicas mais inteligentes.

“Eu, que estou acostumada a falar sobre números, entendi que números não choram. São as pessoas que choram. A gente precisa ouvi-las”, disse a autora à revista Época. A obra revela ainda abordagens mais humanas e eficientes para lidar com a oferta e demanda de drogas na sociedade.

“A gente fica achando que traficante é tudo igual, mas não é. Tem o cara que embalou a droga. Tem o cara que faz as planilhas do tráfico e nunca pegou em armas. Tem o menino, ‘vaporzinho’. Essas histórias, a gente tenta trazer no livro. E tem o traficante de que a gente tem medo, o homicida, que eu também quero que seja preso”, completou. A obra foi escrita em colaboração com a jornalista Isabel Clemente.

O livro será lançado em São Paulo e no Rio de Janeiro em 27 e 29 de março, com dois debates públicos. Em São Paulo, farão companhia a Ilona os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (Brasil) e César Gaviria (Colômbia), o dr. Dráuzio Varella, que escreveu o prefácio do livro, e João Gabriel de Lima, diretor da Época, que promove o evento juntamente com a FAAP. No Rio de Janeiro, o debate terá César Gaviria ao lado dos jornalistas Flávia Oliveira e Raull Santiago, da atriz Leandra Leal, além de Ilona, no Parque Lage. O livro pode ser adquirido on-line no site da editora Zahar.

O Igarapé em números – Fevereiro de 2017

  • As pesquisas do Instituto Igarapé foram citadas 154 vezes na mídia mundial, com destaque para matérias na CBC sobre o legado olímpico da Rio 2016, no Christian Science Monitor sobre reforma do sistema penitenciário brasileiro, no African Indysobre o aplicativo CrimeRadar e um na Vice sobre o uso de câmeras corporais pela polícia.
  • Artigo de opinião do ex-presidente da Colômbia César Gaviria apoiado pelo Igarapé gerou debate com quase 1000 citações na imprensa mundial.
  • Em fevereiro, 18 artigos de opinião de autoria de membros da equipe do Instituto Igarapé foram publicados, reproduzidos e traduzidos em várias línguas por diversos veículos pelo mundo.
  • Pesquisadores do Instituto publicaram 5 novos artigos este mês em periódicos acadêmicos com avaliação por pares, entre eles Brookings, WEF e Psychology, Health & Medicine.
  • Membros do Instituto Igarapé participaram como palestrantes em 5 eventos públicos em fevereiro, entre os quais a Rio Chamber of Commerce e reunião daUNICEF em Honduras.

Venezuelanos no Brasil

O Instituto Igarapé, o Ministério Público Federal, a Defensoria Pública da União, o Ministério Público do Trabalho e seis outras organizações da sociedade civil, atuaram junto ao Conselho Nacional de Imigração do Brasil em favor da concessão de vistos para cidadãos da Venezuela. Uma recomendação conjunta pela adoção de medidas humanitárias que beneficiariam cerca de 5 mil venezuelanos em território brasileiro foi acatada pelas autoridades, que anunciaram o direito à residência temporária de até dois anospara nacionais da Venezuela.

Cidades Frágeis no noticiário

A pesquisa do Instituto Igarapé sobre cidades frágeis foi mencionada no relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) States of Fragility e no novo relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC),Governing Safer Cities: Strategies for a Globalized World. Já a visualização Fragile Cities foi objeto de matérias na Forbes, Le Monde, UNU e diversos outros veículos em fevereiro. A apresentação do Instituto sobre cidades frágeis em Davos já está disponível online.

Para ficar de olho

  • Ilona Szabó, do Igarapé, será moderadora em um evento com Roberto Sá, secretário de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, organizado pelo grupo YPO Rio, em 21 de março.
  • A pesquisadora Katherine Aguirre fala sobre segurança cidadã no contexto latino-americano no evento “Hacia Ciudades Más Seguras II”, que ocorre nos dias 23 e 24 de março na Cidade do Panamá.
  • O Igarapé e a ONU Mulheres organizam uma conferência sobre a agenda Mulheres, Paz e Segurança entre 28 e 29 de março na Casa da ONU, em Brasília.
  • A diretora executiva do Igarapé, Ilona Szabó, lança seu livro Drogas: as histórias que não te contaram em São Paulo no dia 27 de março – na Universidade FAAP – e no Rio de Janeiro no dia 29 de março – no Parque Lage.
  • O Igarapé e o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) recebem o ex-presidente da Colômbia César Gaviria em um evento intitulado “O Despertar da América Latina: Uma Revisão do Novo Debate sobre Política de Drogas”, no Palácio do Itamaraty, Rio de Janeiro (RJ), em 29 de março.
  • A pesquisadora Michele Gonçalves dos Ramos participa do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, entre 24 e 28 de abril, em Brasília.
  • Robert Muggah, do Instituto Igarapé, participa do TED 2017 em Vancouver, de 24 a 28 de abril.
Instituto Igarapé - a think and do tank

igarape.org.br

+55 (21) 3496-2114

+55 (21) 3988-6540

contato@igarape.org.br

 

Apoie o Igarapé
Facebook
/institutoigarape
Twitter
/igarape_org