Migrantes profissionais da saúde ajudam no combate à pandemia

Por Adriana Erthal Abdnur, Gabriela Cardim e Lycia Brasil

Publicado em Jornal Nexo

Mais de 6 milhões de pessoas já foram infectadas e 370 mil morreram por covid-19 no mundo desde a primeira detecção do novo coronavírus na China, em dezembro de 2019, até o fim de maio de 2020. Na linha de frente do combate à pandemia, os profissionais da saúde sentem na pele as consequências de seus esforços. Estudos apontam que eles têm três vezes mais chance de se infectar em comparação com a população geral e que seus sintomas seriam mais severos, devido ao longo tempo de exposição ao vírus.

O Brasil — que ainda não atingiu o pico de contágio — já perdeu mais profissionais da enfermagem para a covid-19 do que a Itália e a Espanha juntas.. Garantir um sólido efetivo de profissionais é essencial para que mais vidas sejam salvas, mas isso será impossível sem a abertura para a imigração de profissionais da área da saúde.

Leia mais