MIGRAÇÃO FORÇADA
E REFÚGIO

O Instituto Igarapé trabalha com a análise dos fluxos e dinâmicas de migrações forçadas procurando promover o avanço de legislações e políticas públicas eficazes voltadas ao acolhimento e integração de deslocados internos, migrantes e refugiados, sobretudo na América Latina.

 

O projeto Migrações Forçadas e Refúgio combina três elementos:

  • Pesquisa de campo, inclusive em áreas de fronteira, e levantamentos bibliográficos;
  • Construção de bases de dados integradas e visualização de dados georreferenciados;
  • Sensibilização da opinião pública, inclusive através da articulação com outras organizações (instituições multilaterais; repartições públicas; organizações não-governamentais; empresas do setor privado; centros de pesquisa; universidades).

Ferramentas

imac-mock-vizu-obs-migracoes

Observatório de Migrações Forçadas é uma plataforma digital que possibilita a visualização georreferenciada e interativa da distribuição de deslocados internos e refugiados no Brasil ao longo do tempo. O objetivo é que a ferramenta sirva de instrumento de pesquisa e tomada de decisão para aprimorar a formulação de políticas públicas para migrantes, fortalecendo os direitos de pessoas atingidas pelo deslocamento forçado.

Acesse

OKA

Bússola de Políticas Públicas

(em breve)

O OKA é um aplicativo para celular para migrantes, refugiados, solicitantes de refúgio e deslocados internos. Reúne informações geolocalizada sobre serviços oferecidos por repartições públicas federais, além de serviços locais no Rio de Janeiro e Boa Vista.

 

O aplicativo traz ainda explicações sobre documentação necessária para acessar os serviços mapeados, classificados nas seguintes categorias: moradia, educação, saúde, assistência social, assistência jurídica, incluindo também contatos para que o usuário possa buscar assistência em situações de emergência.

 

O aplicativo será gratuito para Android e iOS e estará disponivel por meio da Google Play Store e da App Store.

mock-oka

E ainda…

 

O trabalho do Igarapé nesta área enfatiza o papel das cidades como fontes de inovação em políticas públicas e faz uso de inovadoras plataformas tecnológicas, tal como o Earth Time, que incluem análise das causas e consequências de deslocamentos forçados ao longo do tempo.

Publicações

Na Mídia