Los Delitos Ambientales en la Cuenca del Amazonas: el rol del crimen organizado en la minería

Na última década, a atuação de grupos criminosos organizados na região Amazônica expandiu. Suas atividades também se diversificaram, incluindo delitos ambientais. Chama atenção a disseminação ao longo da última década da mineração ilegal. Além de contribuir para o acirramento de desigualdades e para a degradação do meio ambiente – sobretudo em áreas indígenas -, a mineração ilegal abre espaço para a violência em todas as suas formas, desde a presença de grupos armados até a exploração sexual e homicídios, que recrudescem na região.

A coordenadora da área de segurança internacional do Igarapé, Adriana Erthal Abdenur, e as pesquisadoras Lycia Brasil, Ana Paula Pellegrino e Carol Viviana Porto lançaram a publicação Los Delitos Ambientales en la Cuenca del Amazonas: el rol del crimen organizado en la minería, na qual discutem as ligações entre os delitos ambientais e organizações criminosas, em especial a mineração ilegal. Nela, propõe uma tipologia para compreender a relação entre os diferentes tipos de delitos e seus impactos no meio ambiente.

Leia a publicação (em espanhol)