OpenDemocracy – Stay Alive: Turning Around a Failing War

Robert Muggah e Erwin van Veen
Outubro de 2011

(Disponível apenas em inglês)

Nos últimos dez anos, uma avalanche de países em toda a América Latina e Caribe ganharam a ignóbil distinção de estarem entre os mais violentos do planeta. Com uma taxa de homicídios dolosos alcançando 60 por 100,00 em 2010, El Savadorianos estão hoje em maior risco de morte do que qualquer outro grupo de cidadãos no mundo.

Não muito longe deles, estão os Jamaicanos, Honduranos, Colombianos, Venezuelanos e Guatemalos. Em números brutos, cidades mexicanas e brasileiras como Recife e Cidade de Juarez são também as mais mortais entre as zonas de guerra não-oficiais. E em qualquer desses contextos, são homens jovens, negros e desempregados que mais sofrem. Como se a situação não fosse boa o suficiente, a violência parece estar piorando.

VER PDF