Por que o Brasil deve participar das missões da ONU, segundo esta autora

Por João Paulo Charleaux

Publicado no Nexo

A pesquisadora Eduarda Hamann defende o “reengajamento” do Brasil nas missões de paz da ONU (Organização das Nações Unidas). Para ela, o envio de tropas brasileiras em missões como a do Haiti, encerrada em 2017 depois de 13 anos de duração, traz ganhos políticos e institucionais que superam o valor financeiro investido.

Hamann é autora de um estudo chamado “É tempo de reengajar: O Brasil e as operações de manutenção de paz da ONU”, lançado em setembro pelo Instituto Igarapé, um centro de pesquisa sediado no Rio de Janeiro, que se dedica ao estudo de temas de segurança e defesa.

Leia mais

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.