Os fatídicos 80 tiros

Por Ilona Szabó e Melina Risso.

Para O Globo

Como explicar que militares bem treinados em uma patrulha rotineira em área militar, submetidos a uma rígida cadeia de comando e controle, cometam um erro brutal e atirem 80 vezes por trás de um carro de uma família que não apresenta nenhuma ameaça ou agressão? Ficamos perplexas e horrorizadas com a notícia. Por que e como isso aconteceu? Quem tomou a decisão de atirar e de quebrar todas as regras de engajamento e abordagem que deveriam ser claras para esses recrutas? Sim, as regras de abordagem e uso da força são claras por aqui e mundo afora: na dúvida, não atire contra civis. Precisamos exigir que as investigações sejam minuciosas e transparentes. As lições desse trágico episódio precisam ser usadas para que isso nunca mais se repita.

Leia mais