Oportunidades de trabalho para presos e egressos

O Brasil possui a terceira maior população prisional do planeta. Ainda assim, pouco se sabe sobre a presença de mulheres no sistema penal brasileiro. De acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto Igarapé, 37.828 mulheres estavam presas em 2017, um aumento de sete vezes em relação ao ano 2000. Com o objetivo de chamar a atenção para esses desafios, o Instituto lançou a campanha Sócios da Liberdade em outubro.

A principal publicação da campanha – Trabalho e Liberdade – foi desenvolvida pela pesquisadora Dandara Tinoco. Nela, são analisados como oportunidades de emprego para presos e egressos contribuem para uma redução na reincidência da violência. A campanha e a publicação alcançaram cerca de 22.000 pessoas através das redes sociais. Também receberam elogios de uma ampla gama de especialistas, incluindo Andrade de Oliveira, Secretário de Estado de Administração Penitenciária do Maranhão; Cristiane Gadelha, Coordenadora de Inclusão Social do Preso e do Egresso do Ceará; João Paulo Barros, Secretário Executivo de Administração Penitenciária da Paraíba.

O Instituto Igarapé também organizou um Workshop para Práticas Promissoras na qual reuniu líderes políticos, empreendedores e especialistas para refletir criticamente sobre maneiras de ampliar as perspectivas de emprego para as mulheres na prisão. Os resultados foram apresentados no RJ TV e no Valor Econômico. A diretora do Instituto Igarapé Ilona Szabó também debateu a questão na Folha de S.Paulo.

Confira a campanha