‘Não há pacificação com arma’: ações ajudam milhares em favelas do Rio

Publicado em ECOA | UOL

Com Melina Risso

A ação das polícias Militar e Civil daquele dia na Cidade de Deus acabaria com a morte de João Vitor Rocha, 18, que foi baleado. O jovem não fazia parte do grupo de voluntários que finalizava a entrega de 200 cestas básicas. A Polícia Militar informou em nota que realizava uma ação conjunta para checar denúncias sobre tráfico de drogas na região. A PM afirmou ainda que, durante a entrada das equipes, criminosos atiraram e deram início ao confronto.

“A gente não entendeu por que a polícia chegou atirando numa distribuição de cestas. A gente se perguntava o tempo todo qual perigo essas pessoas levam para a polícia”, diz João Felix, que passou a acompanhar o desdobramento da ação daquele dia em casa, enquanto informava a situação dos colegas nas redes sociais. Para não serem atingidos, os integrantes da Frente CDD se abrigaram na casa de moradores da região. “Até quando a gente faz o nosso trabalho, que deveria ser papel do Estado, a gente é interrompido.”

Leia mais