Decretos presidenciais do descontrole armado: o que entrou em vigor? 

 

 

A liminar parcial concedida pela Ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber na segunda-feira, 12/04, representou um passo fundamental para barrar o desmantelamento da política de controle de armas e munições no país. Apesar da decisão, medidas que representam retrocessos para o fortalecimento das capacidades do Estado de controle desses arsenais entraram em vigor.

Cabe também lembrar que esses decretos de fevereiro se somam a outros decretos, já em vigor, também questionados no Supremo Tribunal Federal e no Congresso Nacional. É urgente que o plenário do Supremo Tribunal Federal, o Senado Federal e a Câmara dos Deputados avancem, respectivamente, no julgamento das ações e na votação dos projetos de decreto legislativo que sustam a integralidade dos decretos presidenciais do descontrole armado.

Nesta nota, os institutos Igarapé e Sou da Paz trazem informações sobre duas questões cruciais.

 

Leia a nota pública

 

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.