Caça ao javali vira pretexto para grupos se armarem, inclusive com fuzil

Foi ao ar no Fantástico

Com Melina Risso

A reportagem investigativa deste domingo (19) trata de uma denúncia grave: a caça ao javali virou um pretexto para grupos se armarem, inclusive com fuzis. Com a flexibilização do acesso a armamentos, uma bandeira do governo Bolsonaro, o número de caçadores disparou. Mas especialistas alertam para o risco que isso representa para a segurança pública.

Pela lei, caçar é proibido no Brasil, mas o javali é a única exceção. Ele pode, mas se for para o manejo, ou seja, o abate para evitar que o javali se reproduza e destrua plantações. E desde que o animal não sofra maus tratos. Mas em dois meses de investigação jornalística, o Fantástico descobriu uma realidade bem diferente e de alto risco.

Leia a matéria

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.