Site map
Magazine-NE16q

Break Your Bones: Mortality and Morbidity Associated with Haiti’s Chikungunya Epidemic

Descoberto na Tanzânia e com o primeiro diagnóstico da doença verificado em dezembro de 2013 nas Américas, o vírus chikungunya vem se espalhando cada vez mais rápido no Haiti. A nota estratégica “Break Your Bones: Mortality and Morbidity Associated with Haiti’s Chikungunya Epidemic”, coordenada pelo Instituto Igarapé, pesquisou mais de 3 mil famílias (aproximadamente 14 mil pessoas) e centenas de turistas e chegou à conclusão de que a doença está fora de controle e em estágio avançado de disseminação no país caribenho.

A Agência de Saúde Pública do Caribe informou que existem mais de 135 mil casos confirmados até este mês. Entre os principais resultados registrados no estudo, além da ampla disseminação do vírus, foi constatada a suscetibilidade de crianças e adultos à moléstia: quase 10% de todos os adultos e crianças entrevistadas registraram sintomas da febre chikungunya. A pesquisa acrescenta que os diversos fatores de risco estatisticamente significativos associados com a doença — por exemplo ter um membro da família acometido pelo vírus ou diagnóstico passado de dengue em casa — também respondem por tal surto.

Além do Caribe, onde há essa epidemia, o chikungunya — que não tem cura e cujas vacinas estão em estágio embrionário de desenvolvimento — é transmitida em países da África e da Ásia. De dezembro de 2013 a maio de 2014 já foram registrados mais de 61 mil casos da doença, entre suspeitos e confirmados, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

VER PDF