Brasileiros compraram duas mil balas por hora só em maio

Publicado em Jornal Extra

Com Michele dos Ramos

A política armamentista do presidente Jair Bolsonaro elevou em 130% o número de munições compradas por cidadãos com direito ao porte ou à posse de armas. Em maio, 1.541.780 unidades foram vendidas para pessoas físicas, o que equivale a mais de duas mil por hora. O número é superior ao adquirido no mesmo período pelos órgãos de segurança pública do país. Em dezembro de 2018, último mês de Michel Temer na Presidência, o comércio registrou a venda de 669.174 munições.

De janeiro a maio de 2020, foram vendidas 6.343.931 unidades, volume 98% maior do que o do período equivalente de 2019, já sob o governo Bolsonaro. Na comparação com 2018, o crescimento em 2020 é de 90%. As informações, do Sistema de Controle de Venda e Estoque de Munições (Sicovem), foram obtidas pelo EXTRA junto ao Exército, via Lei de Acesso à Informação.

Leia mais