Artigo: Gênero e raça vulneráveis à violência

Por Renata Giannini, Terine Husek e Dandara Tinoco

Publicado no Jornal O Globo

Apenas cinco dias separam a celebração do Dia da Consciência Negra no Brasil, 20 de novembro, do Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas no dia 25 do mesmo mês. O encontro das agendas vai muito além do calendário. Quando se trata de tornar o mundo um lugar mais seguro para mulheres e meninas, não podemos ignorar como identidades sociais se sobrepõem e acentuam vulnerabilidades. Por um lado, é preciso mais atenção para a violência baseada em gênero, inclusive, melhores registros e análises para preveni-la e combatê-la. Por outro, isso se torna ainda mais urgente ao olharmos para a situação de mulheres negras.

Leia mais