Analistas veem politização em incentivo a motim após morte de policial militar na Bahia

Publicado no Globo

Com Melina Risso

SÃO PAULO — Promovido na segunda-feira por bolsonaristas nas redes sociais, o estímulo a um motim da Polícia Militar na Bahia, após morte de um policial que entrou em surto, visa a alimentar a desordem com objetivos políticos e desviar o foco das cobranças que o governo federal vem sofrendo, segundo analistas ouvidos pelo GLOBO.

Melina Risso, diretora do Instituto Igarapé, define como “oportunismo” o modo com que a morte do soldado foi enaltecida e abordada pelos bolsonaristas.

— A gente vê oportunistas se aproveitando de um episódio muito complexo para incentivar motins. Tivemos supostamente um soldado num surto psicótico, que envolve toda a questão de saúde mental dos policiais, que é um tabu. Usaram um caso isolado para instalar a desordem — diz ela.

Leia mais