A fronteira entre a ação policial e o urbanismo (por Felipe Sampaio)

Publicado na Veja

Com Melina Risso

O rigor com que o Estado pode atuar na segurança pública permanece no centro do debate sobre o modo de vida nas cidades. Os processos de pacificação urbana têm evoluído das operações de repressão violenta para modelos de segurança cidadã integrada.

Seja sob o prisma da segurança pública, seja pelo olhar do urbanismo, cresce o conceito de que, nas palavras de Melina Risso, diretora do Instituto Igarapé, “o indivíduo e o território devem estar no centro das políticas públicas” (Webinar Insper 02/09/2020).

Leia mais