Seminário discute criminalidade na era virtual

Evento debate a internet como instrumento de inclusão e exclusão social

[Press Release] Outubro de 2016

A internet é um espaço de mobilização ou de propagação de ameaças? Ao mesmo tempo que ampliou o acesso e a participação de um maior número de pessoas, a internet colocou os movimentos sociais em um novo patamar de mobilização massiva. Por outro lado, o espaço virtual é também um poderoso instrumento de novos e variados tipos de violência e violação de direitos. Em ambos os casos, há impactos reais, não só restritos a rede, porém articulados e coordenados a partir daí.

Para debater as múltiplas vocações da internet e promover suas boas práticas e minorar os impactos negativos, a Fundação Konrad Adenauer, o Instituto Igarapé e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) organizam, nos dias 24 e 25 de outubro, em João Pessoa, o seminário “Democracia virtual: a Internet como ferramenta de mobilização e canal de difusão de ameaças”.

Promotora de inclusão, da participação e da exclusão, o papel da internet na democratização da participação e na disseminação de ameaças será debatido. O objetivo é identificar e disseminar práticas que reforcem a promoção da Internet como mecanismo catalisador de transformações positivas e recomendações para a prevenção e redução de danos desses crimes virtuais.

“A internet contribuiu, por exemplo, em especial no último ano, para fortalecer as redes de proteção de mulheres. Essas hashtags e mobilizações virtuais (e reais) ajudaram a disseminar o que é a cultura do estupro e a iniciar uma conversa honesta sobre o que é o machismo e como ele nos afeta no dia a dia. Ao mesmo tempo, porém, contribuiu para fomentar ainda outros tipos de violência contra mulheres, como a pornografia de vingança e as ameaças on-line, que nem sempre encontram instrumentos legais capazes de punir os responsáveis”, sintetiza Renata Giannini, pesquisadora do Instituto Igarapé.

O evento reúne os maiores especialistas e acadêmicos brasileiros para debater esse duplo papel da internet no atual contexto do país, representantes de instituições como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a Universidade Estadual do Rio de Janeiro, o Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV Direito Rio, o InternetLab.