Segurança para poucos

Publicado em Folha de S. Paulo

Por Ilona Szabó

Na contramão do que recomendam experiências internacionais bem-sucedidas, o Brasil vem apostando na segregação de espaços e de pessoas como solução para a segurança pública.

Optamos pelo caminho inverso da convivência. Com a falsa esperança de nos sentirmos mais protegidos, construímos muros, instalamos grades, limitamos experiências ligadas a lazer, educação e trabalho a áreas particulares, e quem pode pagar investe em segurança privada.

Leia mais