Segurança e democracia

Publicado na Folha de S.Paulo

Por Ilona Szabó

A ascensão de um governo populista com tendências autoritárias vivida hoje no Brasil tem relação com o fato de a segurança pública não ter sido priorizada na transição democrática. Essa falha grave impediu o fortalecimento e a consolidação do Estado democrático de Direito no país.

Verdade seja dita, muitos governadores e presidentes de direita ou de esquerda, historicamente, não abordaram as questões estruturais para se ter forças policiais profissionais no Brasil. Tampouco priorizaram junto aos prefeitos as políticas públicas que tratam dos fatores de risco da violência, como a desigualdade social, o baixo acesso à escolaridade e ao emprego de qualidade, o alto nível de impunidade, a exposição à violência na infância, a rápida e desgovernada urbanização e o uso desregulado de facilitadores como álcool, drogas e armas.

Leia mais