Onde estão os refugiados ao redor do mundo?

 

 

 

Instituto Igarapé - a think and do tank

 

Newsletter nº 5 – 2017

Onde estão os refugiados
ao redor do mundo?

O mundo vem enfrentando níveis inéditos de deslocamento populacional. Como já apontado em artigos recentes escritos pelo Instituto Igarapé, pelo menos 65 milhões de pessoas estão em trânsito, incluindo 21,3 milhões de refugiados e 31 milhões de pessoas se deslocando internamente desde o início de 2016. Isso significa que uma em cada 100 pessoas é forçada a abandonar seu lar. A última vez que a humanidade se aproximou desses níveis foi durante a Segunda Guerra Mundial.

Conforme o Igarapé chamou atenção em vários artigos, no The Guardian e na imprensa brasileira, não se trata apenas de uma crise global de refugiados mas de múltiplas crises que se sobrepõem. E não é o Ocidente a região mais afetada, mas o Norte da África, o Oriente Médio, o Sul e o Sudeste da Ásia.

Uma nova ferramenta de visualização de dados – o Earth TimeLapse – captou a escala e a distribuição dessas crises entre 2001 e 2016. Essa visualização foi exibida pelo Instituto Igarapé no Encontro Anual do Fórum Econômico Mundial deste ano em Davos(janeiro), no TED2017 (maio), e no Chicago Forum on Global Cities (junho).

O Earth Timelapse foi desenvolvido em uma parceria entre o CREATE Lab, da Carnegie Mellon University, o Instituto Igarapé e outras organizações. Os achados sobre refugiadosterrorismo e pandemia foram publicados pela Business Insider, Fast CompanyNexoO Globoo WEF Agenda e outros 90 veículos. A plataforma foi visualizada mais de 1 milhão de vezes no último mês, e outros clipes animados estão disponíveis on-line. O Instituto Igarapé continuará a desenvolver a plataforma nos próximos meses.

O Igarapé em números – Maio de 2017

  • O Instituto Igarapé expandiu o apoio a agências humanitárias e de desenvolvimento. OInstituto foi reconhecido como uma das organizações não governamentais mais relevantes do país pelo Guia de Fontes em Ajuda Humanitária, publicado pelos Médicos sem Fronteiras. O Instituto também participou da edição de um inovador relatório sobre o deslocamento na América Central, juntamente com a Humanitarian Practice Network do ODI, e o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), alcançando mais de 50.000 médicos no mundo todo.
  • O Instituto Igarapé foi mencionado 1.075 vezes pelas mídias brasileira e internacional em maio. As pesquisas do Instituto apareceram em publicações como El PaísThe Guardian, Deutsche WelleIstoeTeleMundoEFE. Um dos principais tópicos a receber cobertura da mídia foi a campanha #InstintodeVida (em prol da redução de homicídios), sendo mencionada pelo O Globo, Folha de S. Paulo, e a Associated Press, entre outros. O trabalho realizado pelo Instituto em relação à política de drogas e à reforma carcerária foi extensamente abordado pela Revista Época, e novas pesquisas sobre o futuro da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) foram discutidas pela EFE.
  • Os pesquisadores do Instituto Igarapé publicaram 7 artigos de opinião em veículos internacionais e brasileiros. Os temas incluíram o processo de desarmamento das FARC, na Colômbia, no site Razón Pública, a atual crise de segurança no Rio de Janeiro (O Globo), as implicações do muro que separa os EUA e o México para o tráfico de armas (noAmericas Quarterly – também mencionado no Efeito Naim), a regulamentação de armas no Brasil (Nexo), e as consequências da crescente migração de venezuelanos para o Brasil (Jota). O Instituto também concedeu diversas entrevistas em maio, inclusive sobre transferências de armas do Brasil.
  • Os membros do Igarapé participaram de mais de 17 eventos e reuniões públicas durante o mês. Entre eles: a reunião de lideranças da Aliança de Políticas sobre Drogas (DPA), em Nova York, com a presença da diretora-executiva do Igarapé Ilona Szabó; o evento “Medo e Democracia: Dilemas da Segurança Pública no Brasil”, realizado na EMERJ, com a participação de Ilona e o fellow researcher Robson Rodrigues; o Stockholm Forum on Peace and Development, com a presença do desenvolvedor Bruno Siqueira no Stockholm Forum on Peace and Development; e o evento da Comissão de Políticas sobre Drogas realizado pela OAB Joinville com a participação da pesquisadora Ana Paula Pellegrino

ISPGeo em foco

O Instituto Igarapé fortaleceu a parceria com o Instituto de Segurança Pública (ISP). Uma nova plataforma para mapeamento de crimes – ISPGeo – já se encontra em status operacional e pode influenciar a rotina de milhares de policiais no estado. Conforme reportado em diversos veículos de comunicação, o ISPGeo permite que os as forças de segurança determinem as áreas e horários nos quais os crimes se concentram, visando melhorar a eficácia e a eficiência da polícia. Um novo vídeo desenvolvido pelo ISP e pelo Instituto Igarapé destaca as múltiplas funções da ferramenta. O Instituto Igarapé está dando suporte e treinamento e trabalhando junto com as autoridades para melhorar os esforços de prevenção de crimes. A Bloomberg descreveu o trabalho do Instituto Igarapé como um esforço para trazer a infraestrutura de segurança pública do Rio de Janeiro para o século XXI.

#InstintodeVida na OEA

A campanha #InstintodeVida, lançada no Brasil no início de maio, esteve presente na47ª Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Cancún, no México. Na ocasião foi lançado o documento de políticas públicas da campanha, fortalecendo o objetivo de oferecer alternativas baseadas em evidências para que América Latina e Caribe reduzam a violência letal. O núcleo de #InstintodeVida também se reuniu com embaixadores do Brasil, Colômbia, El Salvador e Guatemala, quatro dos sete países priorizados pela campanha, todos com elevados níveis de homicídios. Instinto de Vida já foi lançada também na Colômbia, no México e em El Salvador, com grande repercussão: mais de 500 artigos de mídia no mundo todo, inclusive na Associated PressO Globo,EFE, El País (COL)Thomson ReutersFolha de S. Paulo.

 

  • Para ficar de olho

    • A pesquisadora do Instituto Igarapé, Katherine Aguirre, estará em Puebla (México) de 27 a 29 de junho para falar sobre as cidades frágeis durante a Smart City Expo LATAM.
    • A pesquisadora sênior do Instituto, Renata Giannini, estará na Cidade do Cabo de 3 a 5 de julho, para participar da Iniciativa Global Contra o Crime Organizado Transnacional e do evento ENACT.
    • O diretor de pesquisa do Instituto Igarapé, Robert Muggah, irá até a Singularity University, em São Francisco, de 7 a 8 de julho para lecionar, se reunir com parceiros do Google e se encontrar com especialistas em impacto social.
    • A diretora-executiva do Instituto, Ilona Szabó, estará em Ottawa e Toronto de 10 a 15 de julho, para participar de um fórum especial de liderança global realizado pelo Fórum Econômico Mundial e representantes do governo canadense.
    • A pesquisadora Renata Avelar participará da Terceira Conferência Acadêmica sobre Mediação Internacional, de 17 a 19 de julho no Rio de Janeiro.
Instituto Igarapé - a think and do tank

igarape.org.br

+55 (21) 3496-2114

+55 (21) 3988-6540

contato@igarape.org.br

 

Apoie o Igarapé
Facebook
/institutoigarape
Twitter
/igarape_org