O país da força bruta

Logo-banner-coluna-folha-fsp

Por Ilona Szabó

Publicado na Folha de S.Paulo

O uso abusivo da força é característico de instituições e governos que não têm legitimidade, liderados por pessoas sem estatura para ocupar posições de comando, e que não fazem a menor ideia do que significa liderar e servir. No Brasil, historicamente estamos sujeitos aos desmandos de pessoas que buscam poder e benefícios próprios, ou para grupos privados, em detrimento de seu dever de avançar o interesse coletivo, o bem-estar e segurança da população.

A operação deflagrada na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, no último dia 24, e o assassinato por asfixia de Genivaldo de Jesus Santos, no Sergipe, são somente os casos mais recentes da histórica violência do Estado contra pessoas pobres, e em sua maioria negras, que nos condenam ao topo dos rankings de mortes violentas no mundo —há décadas.

Leia o artigo

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.

Skip to content