“Mulheres Pós-2020” encerra com debate sobre desafios da jornada contínua

Publicado no UOL

Com Ilona Szabó

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que, depois da pandemia de Covid-19, o mundo enfrentará uma crise de saúde mental. Os efeitos desse adoecimento se aprofundaram durante o período, marcado pelo estresse, medo e luto. Para as mães, foi também de acúmulo de tarefas profissionais e de cuidados. Desprotegidas, as moradoras de periferias e micro-empreendedoras lidam ainda com as inseguranças econômicas. Promover autonomia e não deixar nenhuma de nós para trás foram as convocatórias do último dia de “Mulheres Pós 2020”, evento transmitido por Universa nesta semana.

Para evitar problemas de saúde mental entre colaboradores, há empresas pensando em alternativas que deem conta de prevenir e acompanhar quadros que podem levar a transtornos graves. Mas quem cuida das mulheres autônomas ou que perderam seus empregos? Essa crise é também sobre cuidados, então como lidar com os inúmeros problemas enfrentados pelas brasileiras? Esses questionamentos foram debatidos em painéis mediados pela editora-chefe de Universa, Dolores Orosco, e pela jornalista Joyce Ribeiro.

Leia mais