Maia promete ouvir entidades em projetos que alteram regras sobre armas de fogo

Renata Mariz, O Globo
06/03/2018

BRASÍLIA – Em reunião com organizações da sociedade civil e pesquisadores preocupados com a possível revogação do Estatuto do Desarmamento, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prometeu ouvir os estudiosos sobre o tema caso projetos que alterem o controle de armas no Brasil sejam pautados. Propostas nesse sentido poderão ser votadas ainda neste semestre dentro do pacote de medidas sobre segurança pública. O encontro ocorreu nesta segunda-feira na residência oficial de Maia.

Os pesquisadores entregaram a Maia um manifesto com diversos estudos sobre controle de armas. Participaram da reunião o Instituto Sou da Paz, o Instituto Igarapé e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, além do pesquisador Daniel Cerqueira, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ivan Marques, diretor do Instituto Sou da Paz, afirmou que Maia foi receptivo e recomendou que as instituições ficassem tranquilas, uma vez que ele não teria intenção de pautar no momento matérias sobre armas.

— Colocamos nossa preocupação sobre essa mistura nociva entre o que pode ser feito para melhorar a segurança pública e a flexibilização da política de controle de armas de fogo. Ele nos disse para ficarmos tranquilos e que a prioridade são outros projetos, como o que cria o Susp (Sistema Único de Segurança Pública) — diz Ivan.

Nos bastidores, a bancada da bala, favorável à extinção do Estatuto do Desarmamento, negocia com Maia a votação no plenário de um projeto de 2012, já aprovado em comissão especial, que revoga a lei atual e cria outras regras para posse e porte de armas de fogo. Para diminuir a rejeição em torno da proposta, os deputados pretendem modificar pontos mais polêmicos.