Instituto Igarapé lança na COP26 dez novas histórias sobre crimes ambientais na Bacia Amazônica e mudanças climáticas globais


Conteúdo está disponível na plataforma interativa EcoCrime Data; o Instituto também participa de diversos painéis

O Instituto Igarapé divulgou nesta segunda-feira (8/11), durante a COP26 (Glasgow), dez novas histórias em sua plataforma EcoCrime Data, cada uma delas conta a dimensão e a complexidade dos desafios que a Bacia Amazônica enfrenta. A plataforma oferece uma análise aprofundada das muitas maneiras pelas quais a grilagem de terras, a extração ilegal de madeira, a mineração ilegal e o tráfico de animais selvagens vêm prejudicando nosso clima. As histórias também revelam a diversidade de desafios e impactos sociais relacionados a crimes ambientais, incluindo corrupção, escravidão e violência.

O Instituto Igarapé participa da cúpula do clima com três especialistas que estão apresentando seu Programa de Segurança Climática e destacam o impacto dos crimes ambientais nas mudanças climáticas globais. A equipe do Instituto participará de eventos no Brazil Climate Action Hub e na Universidade de Glasgow.

Nesta terça-feira (9/11), o Instituto está presente em três painéis na COP26 (veja os detalhes da agenda abaixo). Ilona Szabó, presidente do Instituto, participará do lançamento internacional de “Uma Agenda para o Desenvolvimento da Amazônia”, com Guilherme Leal, fundador do Instituto Arapyaú, Izabella Teixeira, ex-ministra do Meio Ambiente e Ana Toni, Diretora Executiva do Instituto Clima e Sociedade e membro da Concertação pela Amazônia. A agenda aborda possíveis caminhos de desenvolvimento sustentável para a região e para os tomadores de decisão presentes na COP26.

 

O Instituto lançou ainda a Nota Técnica “Verde, Limpo e Seguro: Novas dimensões de análise e métricas para a Agricultura Brasileira no Século 21”, em inglês “Green, Clean and Safe – Analytical Dimensions and Metrics for 21st Century Brazilian Agriculture”. A publicação busca apresentar o início das análises sobre transparência, rastreabilidade e segurança jurídica para cadeias produtivas de commodities na Amazônia. O Instituto Igarapé lança uma iniciativa voltada para o setor privado, principalmente instituições financeiras, reconhecendo todos os compromissos assumidos para reduzir os gases de efeito estufa e eliminar o desmatamento nas cadeias produtivas. O objetivo é definir novas dimensões de análise e métricas a serem incorporadas ao crédito, investimento e decisões de negócios que vão além das regulamentações vigentes, incorporando novos aspectos jurídicos e boas práticas.

O Instituto Igarapé junta-se aos apelos pela preservação da Amazônia e pelo desmatamento zero, tanto para o Brasil, para cumprir suas próprias promessas climáticas do Acordo de Paris, quanto para o mundo, que depende da preservação da floresta tropical para garantirmos uma segurança climática coletiva. Também nos dedicamos a estudar e explicar as ligações entre ilegalidade, segurança pública e nossa capacidade de conter o desmatamento. É necessário o engajamento de todos os públicos, de servidores públicos a empresas privadas, para que possamos trabalhar juntos na eliminação das ilegalidades nas suas cadeias produtivas.

O Instituto Igarapé é um think and do tank especializado na produção de dados, comprometido em fornecer pesquisas práticas ​​sobre o clima e a sociedade para a COP26, e um alerta qualificado sobre o que está em jogo na Amazônia.

Ilona Szabó, co-fundadora e presidente; Laura Waisbich, pesquisadora sênior, e Giovanna Kuele, pesquisadora sênior, estão disponíveis para entrevistas.

SERVIÇO

Investindo na Conservação da Amazônia: inovações de mercado para escalar o impacto

Data: 9/11 9h30 BRT

Local: Brazil Climate Action Hub

Participante: Ilona Szabó

 

Lançamento da Concertação da Amazônia na COP-26: uma agenda para o desenvolvimento da Amazônia 

Data: 9/11 terça-feira

Horário: 14h15 BRT

Local: Brazil Climate Action Hub

Participante: Ilona Szabó

 

Do local ao global 

(Evento paralelo à COP26 e que tem o apoio de IMSISS, GCF and Together First/UNA-UK)

Data: 9/11 terça-feira 

Horário: 9h30h BRT

Local: Universidade de Glasgow

Formato: Painel de discussão com 4 participantes e um mediador

Participante: Giovanna Kuele, mediadora (Our Common Agenda, sociedade civil) convidada pela UNA-UK

Para entrevistas, favor contactar através do e-mail: press@igarape.org.br

 

Sobre o Instituto Igarapé (www.igarape.org.br):

O Instituto Igarapé é um think and do tank independente focado nas áreas de segurança pública, climática e digital e suas consequências para a democracia. Seu objetivo é propor soluções e parcerias para desafios globais por meio de pesquisas, novas tecnologias,  comunicação e influência em políticas públicas.

 

O Instituto trabalha com governos, setor privado e sociedade civil para desenhar soluções baseadas em dados. Fomos premiados como a melhor ONG de Direitos Humanos no ano de 2018 e melhor think tank em política social pela Prospect Magazine em 2019.

 

Somos uma instituição sem fins lucrativos, independente e apartidária, com sede no Rio de Janeiro. Nossa atuação, no entanto, transcende fronteiras locais, nacionais e regionais. O Instituto Igarapé tem profissionais em cidades de todas as regiões do Brasil e no Canadá, Colômbia, Estados Unidos e Reino Unido. Temos parcerias e projetos em mais de 20 países. 

 

Saiba mais sobre nosso programa de Segurança Climática: https://igarape.org.br/temas/seguranca-climatica/

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.