As boas surpresas da COP26

Logo-banner-coluna-folha-fsp

Publicado em Folha de S.Paulo

Por Ilona Szabó

A COP26, Cúpula do Clima que aconteceu em Glasgow, deu o que falar. Essa é a primeira boa notícia. Mas não é a única. Na conferência climática de enorme consequência para nossas vidas, a natureza e a eliminação do desmatamento finalmente ganharam relevância. E para além da participação ativa, e cada vez mais inclusiva da sociedade civil, o engajamento do setor privado trouxe a certeza de que o tempo da ação climática coletiva chegou.

Para o Brasil, diante da ausência de uma participação honesta e comprometida do governo, essa novidade é ainda mais importante. A Declaração de Florestas e o Compromisso Global de Financiamento de Florestas selam o entendimento da centralidade da conservação florestal e da proteção das comunidades indígenas, tradicionais e rurais para governos e empresas. Os primeiros passos merecem aplausos, mas só levam à segurança climática se forem acompanhados de métricas para aferir se as promessas saem do papel.

Leia o artigo de opinião

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.