Após governo reduzir imposto sobre exportação de armas e munições, entidades protestam e dizem que ‘trará enorme impacto negativo à segurança pública’

Publicado no Globo

BRASÍLIA — Os institutos Sou da Paz e Igarapé repudiaram nesta segunda-feira a decisão do governo de revogar o imposto de 150% sobre a exportação de armas e munições brasileiras para a América Latina. Segundo os grupos, que defendem os direitos humanos, a resolução “trará enorme impacto negativo à segurança pública, tornando mais vantajoso e barato o tráfico de armas brasileiras”.

A resolução, assinada em 14 de julho, começa a vigorar nesta segunda. A tarifa foi implementada em 2001 parar barrar a chamada “exportação bumerangue”, isto é, venda de armamentos para países vizinhos, sobretudo Paraguai. Depois, países como os Estados Unidos tomaram decisões que seguiram na mesma linha.

Leia mais
Tags:

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.