Antirracismo nas empresas

Por Ilona Szabó

Para a Folha de S.Paulo

Em um Dia da Consciência Negra marcado pelo horror das imagens do assassinato de João Alberto Silveira Freitas, o teólogo e ativista Ronilso Pacheco postou um desabafo ilustrado com um gráfico em sua conta no Twitter: “Um homem negro espancado até a morte dentro do Carrefour e isso não abalou em absolutamente nada o desempenho da empresa no mercado financeiro. Não adianta dizer que vidas negras importam, enquanto o dinheiro que move o mundo segue ignorando a vida negra e tratando como lixo”, escreveu.

Leia mais