A tirania do Brasil armado

Publicado na Folha de S.Paulo

Por Ilona Szabó

Os últimos quatro decretos de armas, emitidos pelo governo federal na calada da noite da sexta-feira de Carnaval, foram só mais um passo de um plano que vem sendo implementado desde janeiro de 2019, mas que é bem mais antigo. Quem acompanhou a carreira do então deputado Jair Bolsonaro nunca teve dúvidas de que o projeto de instituir a tirania do Brasil armado poderia ser testado.

Ao contrário do que diz o slogan superficial e equivocado entoado pelo presidente e seus súditos fiéis —de que um povo armado nunca será escravizado— a história mostra algo muito mais complexo. De fato, foram líderes autoritários como Benito Mussolini, Papa Doc, Hugo Chávez e Nicolás Maduro que criaram seus grupos paramilitares de estimação para se perpetuar no poder.

Leia mais

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.