The case for engaging cities in the new multilateralism

O novo multilateralismo deve ser descentralizado e engajado na escala nacional regional-local. Para ser eficaz e legítimo, deve ser “orientado para a comunidade” e “concebido de forma colaborativa”. Uma série de prioridades estratégicas estabelecidas pelas cidades são articuladas na New Urban Agenda e podem servir como um guia junto com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a Declaração de Paris e o novo Quadro Global de Biodiversidade. No topo da agenda urbana está uma visão que mistura sociedade, natureza e meio ambiente, aliados a princípios de direitos fundamentais, justiça social e sustentabilidade. As cidades estão comprometidas com metas climáticas ambiciosas, especialmente metas de emissões líquidas zero.

A publicação “The case for engaging cities in the new multilateralism” analisa o papel das cidades engajadas no novo multilateralismo. O documento faz parte da Nossa Agenda Comum das Nações Unidas. A iniciativa tem o apoio do Instituto Igarapé em uma consulta digital com especialistas em 147 países para identificar propostas para enfrentar desafios novos e emergentes.

Leia a publicação (em inglês) Conheça a Nossa Agenda Comum

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.