Instituto Igarapé lança Programa Espaço Cívico

Iniciativa quer apoiar cidadãos e organizações na defesa da democracia e do espaço cívico

(26 de outubro de 2020)

No Brasil e no mundo, o espaço cívico – ou a esfera pública entre o Estado, os negócios e a família, onde cidadãos se organizam, debatem e agem para influenciar a opinião e as políticas públicas – está sob ataque. Para ajudar a defendê-lo, o Instituto Igarapé lança nesta segunda-feira (26) o Programa Espaço Cívico, que inclui pesquisas e uma tipologia para aprimorar as análises sobre o tema, além de uma série de podcasts, um livro e vídeos. O programa também conta com parcerias para o monitoramento, em tempo real, das ameaças à democracia brasileira.

O artigo “A Ágora sob ataque: Uma tipologia para a análise do fechamento do espaço cívico no Brasil e no mundo” explica que é o espaço cívico e sua relação com a democracia, e propõe uma tipologia para melhor compreensão das diferentes estratégias e táticas utilizadas por governos populistas-autoritários para fechá-lo. O artigo apresenta ainda uma análise detalhada sobre como a atual administração federal vem atuando para fechar o espaço cívico no Brasil, com táticas que variam desde a produção e disseminação de fake news, além de censura, abuso de poder e até intimidação. Por fim, também descreve como o espaço cívico pode ser retomado e oferece estratégias para que grupos cívicos atuem como resistência.

Entre as novidades está o lançamento do livro “A Defesa do Espaço Cívico”, de Ilona Szabó, cofundadora do Instituto Igarapé, pela editora Objetiva do grupo Companhia das Letras. Na obra, Ilona mostra como governos populistas-autoritários manobram os mecanismos constitucionais, aumentam a intimidação e a censura, fomentam a violência e, assim, destroem gradualmente o espaço democrático.

Escrito a partir de sua experiência pessoal, quando exonerada de um conselho voluntário do Ministério da Justiça em meio a uma campanha de ódio nas mídias sociais, Ilona descreve um dos primeiros de muitos episódios de perseguição do atual governo a lideranças da sociedade civil, jornalistas, cientistas, funcionários públicos e oponentes políticos. E mostra que os desdobramentos e impactos desses ataques não ficam restritos às redes sociais: afetam negativamente a vida pessoal de seus alvos, e também a transparência e efetividade das políticas públicas, e o bem público.

O Programa Espaço Cívico inclui também a série de podcasts “Você Pode Mudar o Mundo”. Na primeira temporada, Ilona Szabó conversa sobre ideias e projetos que provocaram mudanças reais nas políticas públicas do Brasil com lideranças brasileiras que têm muito a ensinar sobre suas ações cívicas, os obstáculos que encontraram, seus erros e acertos. Entre os participantes estão o economista Armínio Fraga, ator Wagner Moura, o médico Drauzio Varella, a influenciadora Nil Moretto, o professor Thiago Amparo, e Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo. O podcast do Instituto Igarapé foi pensado para inspirar o engajamento e a ação cívica.

A ação cívica é fundamental para intermediar novos pactos sociais e garantir um planeta mais solidário, cooperativo e sustentável para as futuras gerações. Para além de alertar sobre o problema, o Instituto Igarapé propõe antídotos para retomar o espaço cívico ao contar histórias inspiradoras de ação cívica e de lideranças responsáveis que contribuem para melhores políticas públicas e para o bem público.

 

Serviço:

Para informações sobre o programa: https://igarape.org.br/espaco-civico

Para informações a respeito do livro clique em: https://amzn.to/3ddP9h0.

Para informações sobre o podcast “Você pode mudar o mundo”: https://igarape.org.br/vocepodemudaromundo

 

Para entrevistas a respeito do programa: press@igarape.org.br.

 

Sobre o Instituto Igarapé

O Instituto Igarapé é um think and do tank independente, dedicado à integração das agendas de segurança, clima e desenvolvimento. Nosso objetivo é propor soluções e parcerias a desafios globais por meio de pesquisas, novas tecnologias, influência em políticas públicas e comunicação. Premiada como a melhor ONG de Direitos Humanos no ano de 2018, o melhor think tank em política social pela Prospect Magazine em 2019 e considerada pelo Instituto Doar, pelo segundo ano consecutivo, como uma das 100 melhores organizações brasileiras do terceiro setor.