Políticas de Drogas no Brasil: a mudança já começou

Ana Paula Pellegrino e Ilona Szabó
(March 2015)
Projetos de várias partes do Brasil na área de política de drogas demonstram que alternativas às políticas repressivas não só existem como podem gerar mais benefícios sociais e econômicos. É o que mostra “Políticas de Drogas no Brasil: a mudança já começou”. Resultado de um mapeamento inédito de programas em andamento no país, o relatório destaca dez experiências que romperam com a lógica da guerra às drogas.
As ações pioneiras vem de São Paulo, Pernambuco, da Bahia e do Rio de Janeiro. O relatório destaca iniciativas conhecidas, como o programa De Braços Abertos, da Prefeitura Municipal de São Paulo (SP), que oferece moradia, tratamento e formação ao usuário, e outras pouco divulgadas, como o Crack, Álcool e outras Drogas da Fundação Oswaldo Cruz (RJ), que promove eventos científicos e pesquisa na área de drogas, e o Respire, do Centro de Convivência É de Lei (SP), que trabalha com redução de danos em cenas de uso.
Embora difiram na abordagem — há projetos nas áreas de prevenção, redução de danos, tratamento, reinserção social e articulação política para mudanças na legislação — as iniciativas apresentadas têm em comum uma visão multidisciplinar que admite a complexidade da questão e aceita que a abstinência não pode ser o único objetivo de uma política de drogas, já que há pessoas que não querem ou não podem abandonar o uso.

VIEW PDF