Categoria: Política de Drogas mídia

Política de Drogas mídia

The resurgence of cocaine shows that, for millennials, ethics are a pick and mix

Millennials are an ethical bunch. Veganism is on the rise, primarily down to the environmental impact of meat production and animal welfare issues. At universities, statues of historic British figures are squabbled over due to their racism or imperialism. Abortion; assisted suicide; racial profiling by the police; clothes manufacturing; bamboo coffee cups.

Política de Drogas mídia

Livro conecta personagens por meio da cadeia produtiva das drogas

Escrito por Ilona Szabó com a jornalista Isabel Clemente e com prefácio de Drauzio Varela, o livro lançado pela Zahar pretende ampliar o debate sobre a proibição das drogas e maneiras alternativas de tratar o assunto.

Artigo de Opinião

Mudança na política de drogas

As políticas de drogas atuais causam mais danos do que o consumo de drogas em si. Em alguns segmentos da sociedade a informação sobre políticas de drogas inteligentes já venceu o medo.

Política de Drogas mídia

Siga a los que realmente saben de coca y de drogas

[Em Espanhol] Consultamos a 10 de personas que mejor conocen el problema de las drogas en Colombia y estos son sus 21 tuiteros favoritos que recomiendan seguir.

Política de Drogas mídia

Ilona Szabó – Política de Drogas | USPtalks #14

Como enfrentar o problema das drogas? O modelo tradicional de repressão e criminalização do consumo é considerado um “fracasso” pela Comissão Global de Políticas sobre Drogas.

Política de Drogas mídia

Casa TPM 2017: Drogas e seu impacto na vida das mulheres

Para além das questões de gênero, a possibilidade de falar sobre o tema como a melhor munição contra os problemas que podem advir do uso das drogas foi defendida pela pesquisadora Ana Paula Pellegrino na edição 2017 da Casa TPM.

Política de Drogas mídia

Ilona Szabó: ‘É preciso dialogar com o entorno, a escola, o bairro, o outro’

Uma das mais conceituadas especialistas em segurança pública no Brasil, Ilona Szabó quer incentivar os brasileiros a cuidar melhor do próprio país. “Tento mostrar às pessoas que não adianta pensar só em si. Dialogar com o entorno, a escola, o bairro, o outro, não é ser ativista. É ser cidadão”, define ela, que é capa da Revista da Gol que sai hoje.

Artigo de Opinião

A violência no Rio de Janeiro: um conto de duas cidades

O Rio de Janeiro é uma das cidades mais desiguais do mundo. Há uma percepção crescente entre os moradores do Rio de Janeiro de que a cidade está em guerra, com evidências claras do aumento da criminalidade, homicídios, agressões e roubo de carros.

Política de Drogas mídia

A falência das UPPs

As Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) do Rio de Janeiro já não têm mais serventia. Após quase dez anos de projeto, começam agora a passar por mudanças drásticas. Recentemente, policiais das unidades dos morros da Grande Tijuca começaram a patrulhar também o asfalto, em um reforço ao batalhão de polícia militar que opera na região. Em abril, no Complexo do Alemão, foi instalada uma torre blindada de seis metros de altura, resistente a explosões de granadas e tiros de fuzis, para abrigar policiais da UPP da comunidade Nova Brasília. Segundo o jornal O Globo, as duas medidas fazem parte do plano de reformulação das UPPs, que ainda não foi concluído e nem apresentado pelo governo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, estão em estudo medidas que possibilitem que outros órgãos públicos e a iniciativa privada atendam às demandas das comunidades.

Política de Drogas mídia

Sobram balas, faltam rosas

O sobrado tem três andares. O térreo está pintado em azul bebê, com portas em amarelo vivo. Os dois outros andares têm a cor cinza do cimento cru. No fim de maio, cerca de 4 mil pessoas passaram na esquina onde está situado, em manifestação que pedia paz. Muitos acharam bela a intervenção artística que colocou cerca de 30 rosas amarelas na fachada do sobrado.

Política de Drogas mídia

Combate à evasão escolar pode evitar homicídio, diz pesquisadora

Folha de S. Paulo, Fernanda Mena Com 8% da população mundial, a América Latina concentra 38% dos assassinatos globais. O problema se concentra em sete países: Brasil, Colômbia, El Salvador, Honduras, Guatemala, México e Venezuela. Só o Brasil responde por pouco mais de 10% dos

Política de Drogas mídia

Muggah, do Igarapé: Segurança pode piorar

EXAME, Leo Branco, 19/06/2017 Os presídios do Brasil estão superlotados, a segurança pública está em crise, as facções criminosas estão cada vez mais articuladas – dando ainda mais a sensação de que a guerra contra a violência está perdida. Só este ano: as rebeliões em

Política de Drogas mídia

Por que os homicídios voltaram a subir no Rio após 7 anos

Nexo Maio, 2017 Entre 2007 e 2014, a cidade do Rio de Janeiro viveu um dos ciclos mais duradouros de queda de sua taxa de homicídios. Ela caiu para menos da metade: foi de 54,3 para cada 100 mil habitantes para 24 para cada 100

O Instituto Igarapé utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.

Skip to content