Site map

O Humanitarian Action in Situations Other than War – HASOW é um projeto de pesquisa feito em parceria com o Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio e outros colaboradores da América Latina e do Caribe, que examina um tema crítico para agentes de segurança e desenvolvimento no século 21: a análise empírica da dinâmica da violência urbana e as mudanças da ação humanitária nas chamadas “outras situações de violência”.

As atividades do projeto HASOW duraram de 2011-2014. Neste período, sua equipe organizou diversos seminários, conferências e pesquisas de campo e estudaram intervenções humanitárias que ocorrem em cidades violentas como Ciudad Juarez, Medellín, Port-au-Prince e Rio de Janeiro.

A equipe inclui uma rede internacional de especialistas em métodos quantitativos, bem como os cientistas sociais formados em antropologia, economia, epidemiologia, geografia humana, e direito.

> O projeto

Nos últimos anos, o setor humanitário passou por um período de declínio no número de guerras, porém de crescente fragilidade. Desde o início da década de 1990, houve uma redução sem precedentes do número de conflitos armados. Não obstante o declínio mais amplo de conflitos armados, os setores militar, de assistência e de desenvolvimento enfrentam o que muitos descrevem como novas formas de “fragilidade” ou “espaços sem governo”.

 

A preocupação com Estados e cidades “frágeis”, junto com os investimentos crescentes nos chamados programas de estabilização e reconstrução, refletem uma série de prioridades e suposições advindas predominantemente dos doadores ocidentais e dos governos afetados. Esta reação também demonstra que, enquanto agências de segurança e de desenvolvimento se adaptam rapidamente ao novo contexto, agências humanitárias são mais lentas na compreensão. Em parte, isto é justificado por que tais ambientes também incluem, comparativamente, uma variedade de configurações “novas” para o setor humanitário, incluindo configurações pós- conflito, espaços urbanos e o que o CICV descreve como “situações de não guerra”.

 

Neste contexto, cidades e seu entorno ganharam importância internacional sem precedência, incluindo para o setor humanitário. Apesar de ser possível identificarmos no solo tendências e desafios análogos aos de situações tradicionais de conflito, as diferenças são marcantes e o setor humanitário está descobrindo que nestes ambientes – especialmente nos contextos marcados por altos níveis de violência urbana – a abordagem usual pode não ser apropriada. Da mesma forma, princípios humanitários de neutralidade, imparcialidade e independência podem, comparativamente, ter pouco valor.

 

Considerando este novo e desafiador contexto para a ação humanitária, o projeto HASOW avança em cinco pilares principais:

(I) uma revisão dos chamados tipping points ou limiares em que a violência organizada pode ser considerada como conflito armado;

(II) as implicações legais de assistência humanitárias internacionais e desenvolvimento de intervenções nas chamadas “outras situações de violência”;

(III) a dinâmica organizacional da ação humanitária na Ciudad Juarez, México, Port-au-Prince e Rio de Janeiro;

(Iv) os resultados e impactos da ação humanitária em áreas urbanas, particularmente em cidades frágeis;

(V) a transferência das chamadas “tecnologias sociais” no setor humanitário.

> Equipe

Coordenadores do HASOW
Robert Muggah
Paulo Esteves

 

Pesquisadores seniores
Carolina Moulin
João Pontes Nogueira
Mônica Herz

 

Assistentes de pesquisa
Jana Tabak
Renata de Figueiredo Summa
Aline Fernandes Vasconcelos de Abreu

 

Estagiários
Felippe De Rosa
Ana Paula Pellegrino
Isadora de Andrade
Giulia Bruno

> Eventos

Workshop “Violência Urbana: Padrões e Tendências” (8-9/12/2011, no BRICS Policy Center, Rio de Janeiro)

>Programação

 

Palestra “Regulating Drug Wars: International Rules on Violence” (19/10/2012, no BRICS Policy Center, Rio de Janeiro)

Relatório

 

Conferência internacional “As Políticas de Proteção e o Futuro das Práticas Humanitárias” (25 -26/03/2013, na PUC-Rio)

>Relatório

 

Workshop internacional “Humanitarian Protection and Contemporary Forms of Violence” (30/04/2014, na PUC-Rio)

>Programação

 

> Parceiros

logo horizontal IDRC + Canada (cor) puc   IRI alta qualidade

 

> Artigos de opinião

16/02/2012: “Rethinking the Intensity and Organization of Violence in Latin America and the Caribbean“. Robert Muggah. Reinventing Peace blog, World Peace Foundation.
05/03/2012: “In Haiti, Violence amid the Rubble”. Robert Muggah e Athena Kolbe on The Global Mail.
26/03/2012: “Disaggregating Lethal Armed Violence“. Robert Muggah. Reinventing Peace blog, World Peace Foundation.
24/04/2012: “Future Landscapes of Conflict and Violence”. Robert Muggah.  The Development Progress blog, Overseas Development Institute.
20/11/2012: “Chronicling an Everyday Rape in Haiti”. Robert Muggah e Athena Kolbe. The Huffington Post.
24/11/2012: “Killing Them Softly in Medellín”. Robert Muggah. Open Democracy.
08/12/2012: “Haiti’s Silenced Victims”. Robert Muggah e Athena Kolbe. The New York Times.
04/02/2013: “Es Hora de Hacer Frente al Problema de la Violencia en America Latina y el Caribe”. Robert Muggah e Sam Doe. The Huffington Post.
04/02/2013: “Time to deal with the epidemic of violence in Latin America and the Caribbean”. Robert Muggah e Sam Doe. The Global Observatory e The Huffington Post.
14/02/2013: “Dealing with Latin America’s Violence Problem”. Robert Muggah e Sam Doe. The Huffington Post.
04/06/2013: “Haiti’s Gangs Could be a Force for Good“. Professor Robert Muggah e Athena Kolbe. The Ottawa Citizen.
12/06/2013: “Urban Violence and Humanitarian Action in Medellín”. Claudia Navas Caputo e Robert Muggah. ReliefWeb.
13/06/2013: “The Future of Humanitarian Action to be Decided in Medellín”. Robert Muggah e Claudia Navas Caputo. OpenDemocracyThe Huffington Post.
18/06/2013: “Quem está por trás da violência no Haiti“. Robert Muggah e Athena Kolbe. O Globo.
22/06/2013: “El Futuro de la Acción Humanitaria Podría Decidirse en en Medellin”. Robert Muggah e Claudia Navas Caputo. The Huffington Post.
10/07/2013: “Fragile Cities Rising”. Robert Muggah. Global Observatory and ISN
12/08/2013: “Situação delicada“. Robert Muggah e Ilona Szabó. O Globo.
13/08/2013: “Beyond Pacification in Rio de Janeiro”. Robert Muggah. The World Post.
18/08/2013: “Una Guerra con Otro Nombre”. Robert Muggah e Steve Dudley. Excelsior
28/08/2013: “The Most Dangerous City in the World is Not Where You Think It Is”. Robert Muggah e Steven Dudley. The Atlantic.
14/10/2013: “Una Guerra con Otro Nombre”. Robert Muggah e Steve Dudley. The Huffington Post.
24/10/2013: “Mega Cities Rising”. Robert Muggah. ISN.
28/03/2014: “Para além da pacificação no Rio”. Robert Muggah. Estado de S. Paulo.
03/2014: “Explaining Violence and Social Disorganization in Ciudad Juarez”. Robert Muggah e Carlos Vilalta contribuíram para a F3.
15/04/2014: “Fear and Backsliding in Rio“. Robert Muggah e Ilona Szabó. The New York Times.
24/04/2014: “Future Landscapes of Conflict and Violence”. Robert Muggah. Development Progress, ODI.
06/2014: “Brazil’s Crime Crisis is Worsening“. Robert Muggah e Ilona Szabó. The Miami Herald.
18/08/2014: “Central American Blow-Back“. Robert Muggah. The International Relations and Security Network.

Publicações